Roger Waters crítica Bolsonaro e é vaiado e aplaudido em São Paulo

Compartilhar:

Photo: Foto: AGNews, Francisco Cepeda

Roger Waters, ex-líder do Pink Floyd, causou polêmica na noite dessa terça (9), em São Paulo. Durante a apresentação foi exibido no telão a hashtag #EleNão, que é usada contra Bolsonaro. No mesmo telão ainda foi classificado como neofacista, em uma lista que continham outros nomes como: Trump (EUA), Orban (Hungria), Le Pen (França), Kurz (Austria), Farage (UK), Kaczynski (Polônia), Putin ( Rússia) e Bolsonaro (Brasil). No momento dessa imagem, ouvia-se vaias “Fora, PT” e aplausos no Allianz Parque.

Em seguida Roger Waters, disse:  “O ressurgimento do fascismo”. “Acredito nos direitos humanos. Prefiro estar em um lugar em que o líder não acredita que a ditadura é uma coisa boa”, continuou.

Muitos acreditam que Roger Waters, foi “enganado” por “Fake News” e quem quer a ditadura no Brasil, é o PT. Claramente o partido já demostrou apoio a países como a Venezuela, em diversas entrevistas, apoiou o Presidente Venezuelano, Nicolas Maduro. Segundo ao partido, a Venezuela vive em democracia.

Roger Waters ainda fará outro show nesta quarta em São Paulo e segue para Brasília, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.